Durante séculos, houve histórias sobre pessoas que começaram a queimar misteriosamente, sem nenhuma causa aparente.

No entanto, esse fenômeno enigmático, agora conhecido como combustão espontânea humana, não ficou no passado.

No século XXI ainda há relatos de novos casos de pessoas que viraram cinzas em diferentes partes do mundo.

Nos tempos antigos, acreditava-se que as pessoas que haviam sofrido essa morte horrível, haviam sido vítimas de punição divina ou de algum tipo de maldição.

A combustão humana espontânea ocorre quando uma pessoa explode em chamas devido a uma reação química dentro do corpo, sem nenhuma fonte externa de ignição.

Existem diferentes teorias sobre como se origina a combustão espontânea.

Alguns acreditam que é o próprio corpo que gera o fogo.

A verdade é que o corpo humano armazena uma grande quantidade de energia na forma de gordura e glicose.

O corpo queima esses compostos altamente inflamáveis, capazes de produzir energia.

É possível que algum processo bioquímico desconhecido desencadeie um aumento na temperatura do corpo, a ponto de fazer com que pegue fogo?

Se este fosse o caso, a pessoa começaria a queimar por dentro, causando a morte.

A teoria do efeito pavio diz que uma pessoa se queima com a sua própria gordura, entrando acidentalmente na combustão com alguma fonte de calor.

O fogo inflamaria a roupa da vítima e as chamas continuariam a queimar enquanto consumiam a gordura do corpo.

No entanto, especialistas dizem que um incêndio produzido dessa forma não alcançaria a temperatura necessária para inflamar a gordura da vítima.

Você quer conhecer casos de pessoas que, de acordo com testemunhos, morreram vítimas da combustão humana espontânea?

Um dos casos mais famosos foi o do Dr. John Irving Bentley.

 

Bentley, um cirurgião aposentado de 94 anos, foi encontrado morto em 5 de dezembro de 1966 na Pensilvânia, Estados Unidos.

Seu corpo estava no chão do banheiro, e apenas uma perna permaneceu.

O fogo tinha sido tão intenso que até perfurou o chão de madeira, mas não se espalhou pelo resto do chão.

Aqueles que o conheciam disseram que ele era um fumante de cachimbo desajeitado e descuidado, e em seu armário encontraram roupas com queimaduras de tabaco.

Outro caso altamente comentado -e irônico- é o do bombeiro George Mott, de Crown Point, Nova York.

Na verdade, ninguém sabe o que aconteceu com ele.

Mas dizem que quando seu filho foi visitá-lo, encontrou as janelas queimadas e a maçaneta da porta quente.

No interior, encontrou seu pai reduzido a cinzas em sua cama.

Uma costela e seu crânio permaneceram, embora este último estava inexplicavelmente encolhido.

O resto do quarto estava intacto.

Deve-se notar que George era um bêbado bem conhecido e usava um tanque de oxigênio, mas este não estava em uso no momento de sua morte.

Havia um pacote de fósforos ao lado do tanque, mas que não tinham sido acesos.

Finalmente, contamos a história de Michael Faherty de 76 anos, nativo da Irlanda, que em 2010 foi encontrado deitado de costas perto de uma lareira.

Seu corpo, o teto acima dele e o chão sob seus pés, estavam queimados; o resto, intacto.

Segundo a declaração oficial do legista, a causa da morte de Faherty foi a combustão humana espontânea.

Você acha que isso pode ser possível?

De fato, até o momento não foi possível demonstrar de forma convincente por que ou como ocorre a combustão espontânea.

E embora a posição dos cientistas sobre esta questão seja previsivelmente cética, foram registrados pelo menos 200 casos de pessoas incineradas sem uma fonte externa de ignição desde o século XVIII até os dias de hoje.

 

Share
Categorías: Portuguese


Video Destacados

Ad will display in 09 seconds

DESTACADAS Ver más